Resenha: Maria e João - O Conto das Bruxas

O cinema sempre explorou histórias populares que foram transmitidas oralmente de uma geração para a outra. Uma dessas histórias é João e Maria, o famoso conto infantil que ganhou sua primeira versão manuscrita em 1810. A história ganhou notoriedade mundial em Contos de Grimm, um compilado de diversas histórias infantis e canções folclóricas que oferecem uma versão mais polida da dureza na vida na Idade Média para a classe média do século XIX. Entre todos os contos de fadas, a história dos dois irmãos tem mais elementos de terror facilmente explorados em versões mais assustadoras.

Esse é o caso de Maria e João - O Conto das Bruxas, nova versão aterrorizante com algumas temáticas modernas à história original. Escrito por Rob Hayes, a trama acompanha dois irmãos obrigados a sair de casa e para uma floresta em busca de comida e abrigo. Depois de dias vagando a esmo, Maria (Sophia Lillis) e João (Samuel Leakey) encontram uma senhora (Alice Krige) que mora sozinha em um isolado chalé. Cansados e famintos, a senhora permite os convida para passar  noite em sua casa. No entanto, esse lugar é tão reconfortante e cheio de comida que eles decidem ficar. Acontece que essa senhora tem intenções nada nobres sobre o futuro de Maria e João.
Foto: Imagem Filmes
Assim como a maioria das pessoas da minha geração, a primeira vez que li João e Maria eu era apenas uma criança. Lembro que meu pai tinha uma coleção de livros com contos de fadas e essa era a história mais aterrorizante entre todas elas. Diferente da versão original, o filme dirigido por Osgood Perkins (A Enviada do Mal [2015], O Último Capítulo [2016]) é inteiramente focado em Maria, deixando João apenas como uma extensão da história da irmã. Com uma diferença de idade considerável entre os dois, Maria e João - O Conto das Bruxas fixa sua trama no complexo período de crescimento de Maria de uma criança para mulher - lembre-se, essa é a Idade Média e não existe adolescência nesse período.

Maria ganha novas nuances e, obviamente, mais importância aqui. Após uma vida de privações, a esperta garota sabe que nada vem de graça. Antes de ser expulsa de casa pela enlouquecida mãe, ela procura alternativas para sobreviver, como um emprego para um senhor rico claramente mais interessado em seu corpo do que no trabalho. Com o peso da responsabilidade de cuidar do irmão, Maria se nega a entrar em um convento e abandoná-lo. A melhor alternativa é se aventurar pela floresta em busca de refúgio, onde encontram uma solitária senhora que mostra para Maria toda a extensão do seu poder.

Ao misturar elementos clássicos do conto de fadas com uma história sobre o amadurecimento de uma mulher, o filme tenta abordar temáticas como empoderamento feminino e o restritivo papel da mulher na Idade Média. Logo cedo, ela sente o peso da responsabilidade ao precisar cuidar do próprio irmão e zelar por sua segurança após a morte do pai e o abandono da mãe. Depois de uma vida precisando escolher entre o menor dos males, Maria conhece seu verdadeiro potencial e decide explorá-lo, mesmo que isso custe alguma coisa.
Foto: Imagem Filmes
Seguindo esse caminho, Maria e João - O Conto das Bruxas pouco funciona como uma história de terror, apesar de entregar todos os elementos visuais típicos do gênero. Esse é o tipo de terror que se apoia completamente no visual e nunca realmente entrega situações apavorantes mesmo com a atmosfera propícia para isso. A cinematografia de Galo Olivares é muito bonita e fundamental para nos mantermos interessados na história, mesmo que a câmera de Perkins seja tão parada a ponto de impedir qualquer precipitação para o terror - a narração fria de Lillis também influencia para o filme ser mais reflexivo e menos aterrorizante.

Sem focar necessariamente em te assustar, o filme faz uma análise que apenas arranha todos os temas que aborda, tornando que poderia ser interessante algo apenas superficial. Existiu uma clara preocupação em expandir o universo presente na história original, mas tudo se perde em uma narrativa confusa e com um clímax decepcionante. Apesar das boas intenções, Maria e João - O Conto das Bruxas se perde em uma floresta de boas intenções.

Clique aqui e ouça a trilha sonora do filme.