Academia faz ajustes na categoria Melhor Filme Internacional para o Oscar 2021

Com a pandemia de COVID-19, as organizações das principais premiações de Hollywood buscam formas de garantir a integridade do processo de votação, modificando pontualmente determinadas regras em uma ou mais categorias. Seguindo esse raciocínio, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas fez ajustes significativos na categoria Melhor Filme Internacional.

Desde 2008, o sistema de votação do ramo internacional de longa-metragem ocorre presencialmente em Los Angeles entre o Comitê Executivo Internacional, que recebe dos representantes de uma auditoria a lista dos sete filmes mais votados pelos membros da Academia. Esse comitê delibera sobre os filmes elegíveis que ficaram de fora da votação geral e escolhem três títulos que completam a lista com dez filmes - posteriormente, essa lista é reduzida para os cinco indicados na categoria.

Sem qualquer hipótese de reunir um grupo em uma sala fechada, a Academia descartou a possibilidade de fazer uma reunião virtual para evitar o risco de vazamentos antes do anúncio oficial. A alternativa escolhida pelos governadores será organizar uma votação secreta do comitê preliminar internacional e criar a shortlist - lista de filmes que continuam na disputa pela indicação - com os 15 filmes mais votados que poderão ser escolhidos pelos votantes na primeira fase de votação.

O aumento no número de filmes foi planejado para compensar a eliminação do que ficou conhecido na indústria de premiações como "saves". A Academia nunca revela quais filmes foram salvos pelo comitê, mas a processo é visto com bons olhos pela indústria.

Foto: AMPAS


Para alguns cineastas, a remoção temporária dos "saves" gera insegurança por eliminar qualquer possibilidade de corrigir omissões gritantes durante o processo de votação preliminar. A criação desse processou surgiu após anos de controvérsias com as omissões de sucessos mundiais, como o caso de Cidade de Deus [2002] e o vencedor da Palma de Ouro em Cannes, 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias.

Diferente de outras categorias do Oscar, o Melhor Filme Internacional não tem um ramo específico na Academia, o que significa que vários cineastas de diferentes áreas, como roteiro e direção, atuam no comitê executivo responsável por administrar as regras da categoria e determinar a elegibilidade de um filme. Sem ramo específico, esses profissionais são voluntários para o comitê.

No dia 9 de fevereiro, a Academia divulgará a lista expandida unificada de candidatos internacionais pré-selecionados - categorias musicais, curtas, documentários, Efeitos Especiais, além de Maquiagem e Cabelo também ganham suas próprias listas. Com um ano tão tumultuado como 2020, a corrida para o Oscar 2021 está aberta e, por enquanto, não há um grande favorito como nos anos anteriores. A mudança pontual gera porções idênticas de ansiedade e esperança nos cineastas que representam seus países - lembrando que o Brasil selecionou o ótimo documentário Babenco: Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer Parou como representante no Oscar 2021.

Na fase dois do processo de votação, todos os membros elegíveis da Academia podem votar nos semifinalistas selecionados desde que comprovem que viram todos os filmes que estão concorrendo. Os indicados ao Oscar 2021 serão anunciados em 15 de março e a cerimônia acontecerá em 25 de abril.